Propriedades Implícitas do Banco de dados

Definir um banco de dados como uma colação de dados relacionados, leva a um conceito muito amplo. Nesse sentido, o Navathe explica que até uma coleção de palavras poderia ser considerada um banco de dados.

Por exemplo, essa aula é composta por um conjunto de palavras relacionadas, logo ela é formada por dados relacionados e dessa forma pode ser considerada um banco de dados.

Na prática, quando estamos nos referindo a banco de dados, estamos falando de banco de dados armazenados em sistemas computacionais. Buscando deixar mais restrito o conceito de banco de dados, Navathe apresenta três propriedades implícitas aos bancos de dados:

Minimundo

a) Minimundo: Também chamado de Universo de Discurso. Significa que o banco representa uma parte do mundo real. Por exemplo, as vendas de uma padaria. Um banco não abrange todos os aspectos do mundo real. Ele representa apenas parte desse mundo que é chamado de minimundo.

Note bem. Imagine que você queira construir um sistema que registra as vendas dos produtos de uma padaria. Será que é importante guardar no banco de dados a cor das paredes da padaria? Ou número do sapato que cada funcionário calça? Evidentemente que não. Assim, a modelagem é sempre uma parte do mundo real. Irá sempre representar um minimundo.

Quando modelamos um problema abstraímos elementos que não são necessários para resolução do problema. Dessa forma, o banco de dados bem modelado terá apenas informações necessárias e suficientes para atender as necessidades do sistema que usa o banco de dados. Ou seja, ele armazenará apenas parte de todos os possíveis dados, terá apenas um minimundo, o universo do discurso necessário.

O minimundo (ou Universo de Discurso) indica que um banco de dados representa APENAS UMA PARTE do mundo real, ou seja, a modelagem não é capaz de abranger todos os seus aspectos.  Na verdade, nem é necessário que o faça. No exemplo da padaria, o banco de dados em particular poderia representar apenas a atividade de vendas da padaria e não incluir informações sobre outras áreas do negócio. Além disso, a atividade de vendas será modela no nível de detalhe necessário para resolver o problema em questão.

Navathe descreve essa propriedade da seguinte forma:

Um banco de dados representa algum aspecto do mundo real, às vezes chamado de minimundo ou de universo de discurso (UoD – Universe of Discourse). As mudanças no minimundo são refletidas no banco de dados.

Coleção Coerente

b) Coleção Coerente: Um banco de dados não é uma coleção aleatória. Ou seja, a simples junção de dados não forma um banco de dados. Os dados precisam estar relacionados de forma lógica.

Perceba que há uma estrutura lógica no armazenamento dos dados. Por exemplo, os preços de um produto devem ser organizados de maneira que possam ser recuperados. Uma forma comum de armazenar os dados é usando a estrutura de uma tabela.

No nosso exemplo, todos os preços poderiam ficar em uma coluna dessa tabela chamada de preços. Uma outra coluna poderia armazenar o nome do produto. Dessa forma, seria possível associar o nome de um produto ao seu preço. Se esses dados fossem armazenados sem qualquer tipo de organização, seria impossível recuperá-los de forma efetiva. Assim, o simples armazenamento de dados sem nenhum nível de estruturação coerente não forma o que chamados de banco de dados.

Ser uma coleção coerente explicita o fato que um banco de dados não é uma simples junção aleatória de dados. Ou seja, é necessário que os dados estejam logicamente relacionados uns com os outros. Por exemplo, no exemplo do banco de dados de vendas da padaria, o razoável é ter informações sobre os produtos vendidos e os clientes que realizaram as compras. Se essas tabelas tiverem, por exemplo, informações sobre o clima da cidade, não fariam qualquer sentido para o negócio modelado. Note que em um caso extremo, poderíamos ter  dados totalmente aleatórios nas tabelas, contudo, em sentido estrito isso não seria um banco de dados, mesmo que as informações estivessem armazenadas em um sistema de banco de dados. Ou seja, do ponto de vista conceitual, é necessário que os dados sejam inter-relacionados e não só isso, alinhados ao modelo de minimundo que se propõe modelar.

Navathe descreve essa propriedade da seguinte forma:

Um banco de dados é uma coleção logicamente coerente de dados com algum significado inerente. Uma variedade aleatória de dados não pode ser corretamente chamada de banco de dados.

Específico

c) Específico: Um banco de dados aborda um problema específico. Por exemplo, as vendas de uma padaria. Isso também quer dizer que um banco de dados é construído para um conjunto específico de usuários.

Quando modelamos um banco de dados, temos em mente um problema específico e quem será o nosso cliente/usuário. Ou seja, o banco de dados resolverá o problema específico de um determinado grupo de usuários. No caso da padaria, o sistema pode ser usado por gerentes para controlar as vendas.

Ser específico é uma  propriedade que indica a característica de especificidade do banco de dados. Ou seja, ele resolve um problema específico e/ou está voltado para um conjunto específico de usuários. Ainda no exemplo da padaria, o banco de dados de vendas seria construído para atender às necessidades de gestão da padaria, possibilitando o controle da vendas, por exemplo. A partir dos dados armazenados, seria possível realizar  consultas para atender aos requisitos específicos dos usuários envolvidos no processo de gestão das vendas da padaria.

Navathe descreve essa propriedade da seguinte forma:

Um banco de dados é projetado, construído e populado com dados para uma finalidade específica. Ele possui um grupo definido de usuários e algumas aplicações previamente concebidas nas quais esses usuários estão interessados.

Na prática, um banco de dados não existe sozinho, ele faz parte de um sistema de gerenciamento de banco de dados que comumente chamamos de SGBD. Ou seja, apesar do banco de dados consistir na estrutura de armazenamento e dos dados em si, precisamos de programas (algoritmos) para recuperar, gravar e atualizar esses dados. O programa responsável por essas operações é o SGBD.

CESPE

(CESPE/Auditor Municipal/CGM/2018) A respeito de bancos de dados, julgue o item a seguir.

Um banco de dados é uma coleção de dados que são organizados de forma randômica, sem significado implícito e de tamanho variável, e projetados para atender a uma proposta específica de alta complexidade, de acordo com o interesse dos usuários.

Errado.

Ao contrário do que afirma a questão, um banco de dados é uma coleção de dados com significado implícito. Essa é definição de Navathe. Com vimos, segundo o autor,

Um banco de dados é uma coleção de dados relacionados. Com dados, queremos dizer fatos conhecidos que podem ser registrados e possuem significado implícito. (grifo nosso)

Além disso, os dados não são organizados de forma aleatória (randômica). A simples junção de dados não forma um banco de dados. Os dados precisam estar relacionados de forma lógica. Esses são os dois erros da afirmação.

Contudo, note que afirmar que um banco de dados tem tamanho variável está correto. Ele pode crescer e diminuir com o tempo. Isso vai depender da quantidade e frequência das operações inserção e deleção.

Também é correto dizer que os bancos de dados atendem a um propósito específico. Quando um banco de dados é construído, ele busca modelar um problema específico do mundo real. Por exemplo, as compras e vendas de remédios feitas em uma determinada farmácia.

A complexidade irá variar com o problema modelado, mas com certeza será para atender a necessidade do usuário do banco de dados (modelando o problema que ele deseja resolver)

CONSULPLAN

(CONSULPLAN – 2022 – Técnico (MPE PA)/Analista de Sistemas/Suporte a Banco de Dados) Um Banco de Dados necessita de uma fonte de onde o dado é derivado, interações com o mundo real e um conjunto de usuários que está interessado no conteúdo armazenado nele. Diversas atividades de diferentes segmentos da sociedade podem ser realizadas pelos usuários finais de um Banco de Dados, fazendo com que a informação mude com frequência. De acordo com uma abordagem técnica, são consideradas propriedades implícitas do termo “Banco de Dados”, EXCETO:

A) Representa algum aspecto do mundo real, conhecido como mini-mundo.
B) É projetado, construído e populado com dados para uma finalidade específica.
C) É uma coleção logicamente coerente de dados com algum significado inerente.
D) Possui um grupo indefinido de usuários, sem aplicações previamente concebidas.

Comentários:

O erro está na letra D. Como vimos, é propriedade de um banco de dados ser específico. Assim, ele é projetado para um grupo definido de usuários ou aplicações. Um Banco de Dados geralmente possui um conjunto definido de usuários. Além disso, as aplicações têm um propósito específico ao acessar e manipular os dados armazenados no Banco de Dados.

AOCP

(AOCP – 2012 – Analista de Sistemas (BRDE)/Desenvolvimento de Sistemas) Sobre definições de banco de dados, analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta as corretas.

I. Um banco de dados é uma coleção de dados relacionados. Os dados são fatos que podem ser gravados e que possuem um significado implícito.
II. Um banco de dados pode representar conceito surreal, e persistir a existência de características do mundo real.
III. Um banco de dados representa alguns aspectos do mundo real, sendo chamado, às vezes, de minimundo ou de universo de discurso (UoD).
IV. Um banco de dados pode ser uma coleção lógica e coerente de dados com algum significado inerente.

A) Apenas I e II.
B) Apenas I e III.
C) Apenas I e IV.
D) Apenas I, III e IV.
E) I, II, III e IV.

Comentários:

I. Certo. Essa é a definição de Navathe. A coleção de dados não pode ser aleatória. Os dados devem ser inter-relacionados. Além disso, os dados carregam significado implícito.
II. Errado. A afirmação em si é contraditória, ao mesmo tempo afirma que o banco é surreal (não corresponde à realidade) e em seguida afirma que ele persiste (armazena) características do mundo real.
III. Certo. Essa é uma das propriedades implícitas
IV. Certo. O significado inerente, é o implícito definido por Navathe.
Gabarito D.

IFSUL

(DES IFSUL – 2014/ADAPTADA) Um banco de dados representa alguns aspectos do mundo real, sendo chamado às vezes, de mini-mundo.

Comentários:

Certo.

Para Navathe,

Um banco de dados representa algum aspecto do mundo real, às vezes chamado de minimundo ou de universo de discurso (UoD – Universe of Discourse). As mudanças no minimundo são refletidas no banco de dados.

Gostou desse material ? Para ter acesso a muito mais questões comentadas, faça nosso curso completo de TI para carreira fiscal.  O curso conta também com vídeo-aulas e aulas em pdf compõem o curso.

Rolar para cima